NOVOS PERITOS

Atendendo inúmeros pedidos que eu recebo por e-mail e principalmente pelos Grupos de Facebook, onde NOVOS PERITOS solicitam conselhos sobre como proceder, raciocinar, se comportar e também o que devem ler para se prepararem ao exercício das funções de perito judicial face às novas regras vigentes, eu decidi escrever algumas linhas aconselhando de forma geral.

Assim, as linhas que se seguem servem aos dois tipos de peritos judiciais, tanto aos NOVOS PERITOS que ora iniciam a vida profissional nesta importante área da perícia contábil, quanto aos ANTIGOS PERITOS que ora se deparam com a necessidade de adequação às novas regras e novas eras que teremos pela frente.

Vou comentar então alguns componentes que representam os PILARES DA PERICIA CONTÁBIL, especialmente a perícia judicial:

  • Em primeiro lugar coloco a necessidade de seguir aquilo que se tornou o “chavão da nossa era” que se concretiza de forma subjetiva em “PENSAR FORA DA CAIXA”, ditado este que serve para todas as atividades atuais e que para nós peritos contábeis, pode ser interpretado da seguinte forma:
  • Manter a mente aberta para os novos conhecimentos que devemos absorver, fruto das novas necessidades do exercício da atividade pericial advindas do regramento atual.
  • Produzi uma figura que resume o assunto e está depositada em https://pericias.walmirmelges.com.br/aspectos-legais/, a qual sintetiza o mínimo de conhecimento que deve ser absorvido.
  • Não se esqueça de que esta lista relaciona apenas as condições, qualidades e atributos, da perícia e do perito, e que cada dispositivo legal vai lhe induzir à novos estudos mais aprofundados.
  • Nossa profissão, de perito contábil judicial sempre foi técnica e agora, frente às novas regras que nortearam o assunto, formando um verdadeiro MARCO REGULATÓRIO DA PERÍCIA CONTÁBIL, nossa responsabilidade aumentou de forma geométrica.
  • Não se acanhe nem se amedronte perante estas mudanças, nem diante da enormidade de estudos que deve cumprir pois, na realidade tudo isto representa a certeza que podemos ter de que a perícia contábil será olhada com melhores olhos doravante e isto vai redundar na velha busca da VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL, que somente pode ser construída em cima da técnica, da doutrina, da utilização de metodologias e acima de tudo, da melhor redação de um Laudo Pericial.
  • Dê uma atenção especial ao seu LAUDO PERICIAL e note que ele não mais é uma simples peça que relata de forma fundamentada. Leia bem os artigos que o CPC delimitou sobre o Laudo e entenda a profundidade.
  • Vai perceber que o novo formato do Laudo Pericial induz à que você queira “aprender eternamente” pois mesmo em assuntos semelhantes, cada ação é um caso apartado.
  • Lendo este material mínimo citado, descubra aquilo que você tem de mudar em seu comportamento, em sua forma de trabalho, nos conhecimentos que adquire e como os adquire, nos seus procedimentos periciais, na sua forma de documentar e fundamentar, de se relacionar com as partes, advogados, cartórios e colegas que funcionem como assistentes técnicos das partes.
  • Não acreditem em uma “receita de bolo”. Cada caso é um caso, e cada perito é um perito. Os caminhos são os mesmos para todos, mas cada um deve encontrar o seu melhor percurso que possa lhe trazer melhores resultados em seus trabalhos periciais.
  • Lembre-se que o seu sucesso somente pode ser medido pela quantidade de vezes em que é nomeado por um mesmo MM Juiz.

Vejam caros colegas peritos, novos e antigos, os pilares sobre os quais podemos iniciar a conversa são realmente poucos, mas a profundidade daquilo que está implícito neles é muito grande. Não desanimem e mãos à obra.

walmir da rocha melges – 10 de dezembro de 2017

Deixe um Comentário

Copyright © 2017 Todos os direitos reservados para WRM Auditoria e Consultoria Ltda

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?